Massachusetts

 Relatório da FTA apresenta conclusões sobre segurança nas operações da MBTA

O tão esperado relatório da Administração Federal de Trânsito (FTA) em uma investigação de segurança de meses da Autoridade de Transporte de Massachusetts, descobriu que a agência de trânsito da área de Boston não é eficaz para equilibrar operações críticas de segurança e atividades de manutenção com seus esforços para entregar projetos de capital. O relatório de 90 páginas inclui 53 descobertas sobre a agência e o Departamento de Serviços Públicos.

Ele descreve quatro diretivas que o MBTA deve seguir e mais uma que o DPU  também deve acompanhar, somando-se a uma série de diretivas emitidas em junho antes da conclusão da investigação. A agência corre o risco de perder fundos federais se não atender às ordens. O relatório identifica cinco categorias principais que exigem da MBTA uma ação do governo.

A MBTA deve trabalhar de imediato para corrigir quatro áreas de atuação que incluem: um melhor gerenciamento do impacto das operações, manutenção e requisitos de projetos de capital na força de trabalho existente. Também foi destacada a necessidade de priorizar as informações de gerenciamento de segurança, solicitada uma comunicação mais rotineira e significativa sobre questões de segurança entre os departamentos com trabalhadores da linha de frente e foram emitidas várias descobertas para a agência seguir os seus próprios requisitos de segurança por escrito.

A FTA também descobriu que o Departamento de Serviços Públicos de Massachusetts, que tem supervisão sobre o MBTA, não esteve ativamente envolvido na supervisão da implementação do sistema de gerenciamento de segurança do MBTA, e está exigindo que a agência adote e supervisione a implementação de planos de ação corretiva desenvolvidos.

De janeiro de 2020 a abril de 2022, o relatório da FTA identificou uma taxa maior de descarrilamentos nas redes de metrô MBTA e Commuter Rail do que a média da indústria. A MBTA também experimentou uma taxa maior de colisões envolvendo trens pesados. “Especificamente para colisões de trem leve, toda a indústria dos EUA relatou 13 colisões de serviço ferroviário entre 2017 e 2021, resultando em 48 lesões. A MBTA foi responsável por cinco (38%) dessas colisões e 45 (94%) dos ferimentos associados”, afirma o relatório.

Descobertas adicionais mostram que os incidentes estão aumentando em gravidade, causando mais danos à propriedade, interrupções prolongadas e ferimentos graves. A FTA observou de forma específica a morte em 10 de abril de um passageiro cujo braço ficou preso na porta de um Trem da Linha Vermelha. As autoridades federais ordenaram que a MBTA realizasse uma análise das atividades necessárias que devem ser realizadas para operações de trânsito ferroviário, manutenção e entrega de projetos de capital, a equipe atual e projetada necessária a curto prazo para os cargos e uma projeção do que será necessário nos próximos cinco anos.

A análise também deve incluir os recursos necessários para realizar atividades “de missão crítica” e uma avaliação da equipe atual para essas mesmas atividades. Também foi solicitado que a MBTA identificasse os riscos de segurança associados à atual escassez de pessoal e como eles são ou serão mitigados e quaisquer mudanças ou reduções necessárias nas atividades. As posições orçadas da MBTA excederam sua força de trabalho ativa real em, aproximadamente, 7 a 10% nos últimos cinco anos. “A agência também está passando por um atrito significativo e aposentadoria de pessoal experiente, com uma grande corte de pessoal técnico e de supervisão da MBTA, agora, elegível para a aposentadoria.”

De acordo com o relatório, a rotatividade da força de trabalho está resultando em uma situação em que novos motoristas e funcionários não têm mais acesso ao apoio e orientação de colegas experientes. A FTA afirma, com base na recomendação dos funcionários da MBTA, que um programa de orientação desenvolvido para o sistema de ônibus deve ser expandido.

O gerente geral da MBTA, Steve Poftak, anunciou na quarta-feira (31) a criação do Escritório de Qualidade, Conformidade e Supervisão para acompanhar o processo de implementação. Segundo ele, o escritório operará fora da estrutura organizacional atual do T e será encarregado de tornar públicos relatórios mensais de progresso para o Conselho de Administração da MBTA. Até agora, a empresa concluiu e iniciou o trabalho em metade dos objetivos ordenados pelo TLC.

Katie Choe, que anteriormente atuou como chefe de entrega de capital da MBTA deve liderar o novo escritório. Ela trabalhou em funções de construção de transporte no setor público por mais de 20 anos, incluindo tempo como engenheira-chefe e diretora de gerenciamento de construção do Departamento de Obras Públicas da Cidade de Boston.

Em sua nova função, como gerente geral da MBTA, ela deve buscar a aprovação do TLC, à medida que continuará o trabalho na implementação de todas as diretivas.  O governador Charlie Baker apresentou uma medida orçamentária suplementar que inclui US $200 milhões em recursos adicionais para abordar as diretrizes do TLC e US, além de $10 milhões a mais para a MBTA e o MassDOT desenvolverem uma academia de treinamento com o objetivo de ajudar a enfrentar os desafios de pessoal.

Sobre autor

Nossa Radio USA - News

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment

EnglishPortuguese