América Notícias

Preços crescentes colocam carros usados fora do alcance de compradores nos EUA

Preços altos e taxas de juros crescentes estão colocando carros usados fora do alcance de um número crescente de compradores de carros.

Isso é uma má notícia para a CarMax, a maior revendedora de carros usados do país. A CarMax informou nesta quinta-feira (29) que seus lucros caíram 54%, já que o número de carros vendidos no trimestre caiu 6,4% em comparação com um ano atrás.

A empresa culpou “os desafios de acessibilidade dos veículos decorrentes de pressões inflacionárias generalizadas, bem como taxas de juros crescentes e baixa confiança do consumidor”.

Embora os preços mais altos tenham elevado a receita geral da empresa, os resultados ficaram bem abaixo das previsões dos analistas consultados pela Refinitiv. Isso disparou o alarme para os investidores.

As ações da CarMax caíram mais de 24% na quinta-feira, e as ações de outros varejistas de automóveis também foram marteladas. As ações da rival de carros usados Carvana caíram cerca de 23% e a AutoNation, a maior concessionária de carros novos do país, caiu 10%. As ações de muitas montadoras, incluindo General Motor, Ford, Stellantis e Tesla, também caíram.

Os preços dos carros vêm subindo constantemente nos últimos dois anos, pois a escassez de peças, principalmente chips de computador, limitou a oferta diante da forte demanda do consumidor. Esses preços mais altos têm sido um fator importante nas pressões inflacionárias gerais, já que cerca de 40% das famílias americanas compram um carro a cada ano.

O esforço para conter os preços levou o Federal Reserve a aumentar as taxas de juros em um ritmo histórico nos últimos meses, à medida que o banco central tenta aliviar a demanda do consumidor e desacelerar a economia.

Os preços dos carros usados – embora tenham caído 2% em agosto em relação ao recorde alcançado em janeiro – ainda estão 48% acima de agosto de 2019, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor, uma importante medida de inflação. Os preços dos carros novos atingiram um recorde em agosto, com alta de 30% nos últimos três anos.

A CarMax registrou um preço médio por veículo de venda de US$ 28.657 nos três meses encerrados em agosto, um aumento de 9,6% em relação ao ano anterior, mas uma queda de 1% em relação ao trimestre anterior.

Mas não é apenas o custo de comprar e financiar um carro que prejudicou as vendas, de acordo com os executivos da CarMax. As pressões gerais sobre os orçamentos familiares de preços mais altos em geral se tornaram um problema.

“Os mantimentos estão mais altos do que nunca”, disse o CEO da CarMax, William Nash, em uma ligação com investidores. “A confiança do consumidor, certamente durante o trimestre, mais baixa desde a história recente, quero dizer ainda mais baixa que o auge da pandemia. Então, acho que os consumidores estão priorizando seus gastos de maneira um pouco diferente.”

Os resultados da empresa também foram prejudicados por causa do aumento das reservas para cobrir possíveis perdas com empréstimos em seu braço financeiro. A CarMax mais que dobrou os US$ 35,5 milhões que mantinha em reserva há um ano, para US$ 75,5 milhões no final do trimestre mais recente.

Sobre autor

Nossa Radio USA - News

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment