Bem Estar

Prática de exercícios físicos pode ajudar no funcionamento intestinal

Sabemos que a prática de atividades físicas melhora a saúde de modo geral, mas ela pode ser ainda mais benéfica ao funcionamento do intestino do que podemos pensar. Isso porque, cerca de 100 trilhões de bactérias, vírus, fungos e outros organismos unicelulares, como arqueobactérias e protozoários, disputam espaço e alimento no trato gastrointestinal, ou seja, o intestino está repleto de vida.

Os exercícios físicos podem influenciar diretamente nas bactérias intestinais e, assim, trazer benefícios para o corpo e a mente. Uma corrida após o trabalho, por exemplo, afeta os micróbios intestinais, aumentando as comunidades bacterianas que produzem ácidos graxos de cadeia curta [SCFAs, na sigla em inglês]”, segundo o professor de cinesiologia e saúde comunitária da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, Jeffrey Woods, que estuda os efeitos dos exercícios físicos sobre o corpo humano.

Os especialistas ainda apontam que os ácidos graxos de cadeia curta são um tipo produzido, principalmente, por micróbios e sabe-se que eles modificam o metabolismo, imunidade e outros processos fisiológicos.

Sendo assim, mexer o corpo ajuda a fermentar fibras alimentares das refeições até a regulagem do metabolismo da gordura e a síntese de vitaminas. Os exercícios também podem colaborar na proteção do organismo humano contra invasores indesejados, interagindo com o sistema imunológico e influenciando a extensão das inflamações no intestino e em outras partes do corpo.

Estudos demonstraram que a diversidade desses inquilinos intestinais é menor em pacientes que sofrem de obesidade, doenças cardiometabólicas e condições autoimunes. E existem doenças que foram associadas a quantidades muito grandes ou muito pequenas de certas espécies de bactérias no nosso intestino.

Níveis abaixo do normal de uma das bactérias mais abundantes no intestino de adultos saudáveis (uma bactéria em forma de bastão chamada Faecalibacterium prausnitzii) foram associados a doenças inflamatórias.

Diversos fatores, incluindo genes, medicações, estresse, hábitos alimentares e efeitos causados pelo fumo podem ser associados a alteração do equilíbrio dos micro-organismos no intestino humano. A composição dessa comunidade interna é, de fato, muito dinâmica.

Mas, da mesma forma que simples escolhas de estilo de vida podem prejudicar os micróbios intestinais, também existem decisões que os ajudarão a florescer de forma mais saudável.

Manter alimentação diversificada, incluindo mais de 30 alimentos vegetais diferentes por semana, pode ajudar. Também pode ser benéfico ter uma boa noite de sono e reduzir os níveis de estresse. E, surpreendentemente, passar algum tempo na natureza pode trazer efeitos positivos.

Sobre autor

Nossa Radio USA - News

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment