Mundo Animal

Peixinhos têm anticongelante para sobreviver na Groenlândia

O peixe-caracol, um exemplar da família Liparidae, está cheio de proteínas anticongelantes que ocorrem naturalmente em níveis nunca antes vistos e o ajudam a sobreviver em águas abaixo de zero, de acordo com novas pesquisas.

Batizado de Liparis gibbus, o peixe-caracol também se distingue graças à biofluorescência, que o faz brilhar em verde e vermelho. A espécie, que vive nas águas geladas ao largo da costa da Groenlândia, pode ser de tamanho pequeno, mas é um gigante para a ciência.

Pesquisadores do Museu Americano de História Natural de Nova York estavam em uma Expedição Científica Constantine S. Niarchos, em 2019, quando notaram um peixe-caracol brilhando na costa leste da Groenlândia.

A biofluorescência ocorre quando os animais têm a capacidade de converter a luz azul em luz verde, vermelha ou amarela. É uma característica rara nos peixes árticos, que vivem em longos períodos de escuridão. Até agora, a variedade de peixe-caracol é o único peixe polar conhecido a ter este brilho.

Os pesquisadores coletaram um jovem peixe-caracol de apenas 1,9 centímetro de comprimento, menor que uma unha. Para efeito de comparação, um adulto da mesma espécie chega a 11,5 centímetros.

Eles queriam aprender mais sobre as propriedades biofluorescentes da espécie quando esbarraram em outra surpresa na sua genética: os níveis mais elevados de expressão de proteínas anticongelantes já observados.

Eles explicaram que tal como o líquido anticongelante no automóvel impede que a água no radiador congele sob temperaturas baixas, alguns animais evoluíram com máquinas fantásticas que impedem o congelamento, como as proteínas anticongelantes, que evitam a formação de cristais de gelo.

Sobre autor

Avatar

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment