Covid-19

Nenhuma criança ou adolescente morreu por efeito da vacina contra Covid no Brasil, aponta boletim do Ministério da Saúde

O último boletim epidemiológico sobre a Covid-19 do Ministério da Educação, publicado no dia 26 de abril, informa que nenhuma criança ou adolescente (de 5 a 18 anos) morreu em decorrência de efeito adverso da vacina.

Entre os números divulgados está o registro de  3.463 casos de evento adverso pós-vacinação (EAPV) na faixa etária de 5 a menores de 18 anos.

Deles, 3.044 (87,9%) foram eventos adversos não graves (EANG) e 419 (12,1%) foram eventos adversos graves (EAG) – 38 (1,1%) casos resultando em morte.

Segundo o Ministério da SAúde, dos 38 casos, 36 estão relacionados à vacina da Pfizer e dois estão ligados à CoronaVac. A idade média foi de 13 anos, com mesma proporção entre os sexos. O intervalo de tempo entre vacinação e evento adverso foi de 30 dias. Quatro casos ocorreram após 30 dias, evidenciando uma relação temporal inconsistente de acordo com a classificação de Eventos Adversos Pós Vacinação.

Após a investigação dos casos, os 38 óbitos notificados foram avaliados e classificados como 23 reações coincidentes ou inconsistentes, 13 inclassificáveis devido à necessidade de informações e 2 como dados conflitantes em relação à causalidade.

No mesmo boletim, o Ministro reforça que as vacinas são seguras e apresentam excelente perfil de risco benefício, já que gera um impacto positivo na saúde da população brasileira, com a redução expressiva dos casos, internações e óbitos pela doença.

Sobre autor

Avatar

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment