Flórida América Covid-19

Flórida suspendem autoridade de saúde por alertar para vacinação

As autoridades na Flórida, nos Estados Unidos, suspenderam o diretor do Departamento de Saúde de Orlando por alertar os seus trabalhadores para a importância da vacinação contra a Covid-19.

Na Flórida, o governador republicano Ron DeSantis – um aliado fervoroso do antigo presidente Donald Trump e um cético das medidas de restrição contra a pandemia – aprovou uma lei em novembro que proíbe escolas, empresas e organizações públicas de perguntar ou impor vacinação.

Raul Pino, a pessoa que foi suspensa, enviou um email no dia 4 de janeiro aos funcionários do Departamento de Saúde de Orlando, a alertar para a baixa vacinação no estado da Flórida e motivou a que todos se vacinassem.

“Não consigo compreender como é que podemos ser uma autoridade de saúde e não ser o exemplo”, disse Pino.

No email, o diretor disse que, dos 568 trabalhadores, apenas 77 tomaram a dose de reforço. “Peço desculpa, mas na ausência de motivos razoáveis, é irresponsável não vacinar”, acrescentou.

As autoridades estão agora a avaliar se o diretor infringiu a lei de novembro com esta comunicação.

A Flórida é um dos estados com maior taxa de incidência e de hospitalizações nos Estados Unidos. Segundo o Miami Herald, foram registados, na quarta-feira, mais 43.179 casos e, desde o início da pandemia, foram infetadas mais de cinco milhões de pessoas.

Leia Também: Ómicron terá impacto no crescimento dos EUA, mas sem o inviabilizar

Notícias ao Minuto – Mundo Read More

Sobre autor

Avatar

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment