Brasil Destaques

Bolsonaro garante que respeitará resultado da eleição

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse ontem em entrevista ao Jornal Nacional que vai respeitar o resultado da eleições . A resposta da primeira pergunta da sabatina, onde Bonner questiona as intenções do presidente Bolsonaro ‘ao xingar um ministro do supremo’ e também ao questionar a segurança das urnas eletrônicas.

“O senhor tem xingado ministros do Supremo Tribunal Federal, tem feito ataques sem prova nenhuma ao sistema eleitoral brasileiro, o senhor chegou a ameaçar não ter eleições no Brasil […] Candidato, o que o senhor pretende ou pretendeu com isso?”, perguntou Bonner.

“Você não está falando a verdade quando fala xingar da minha parte não existe, é um fake news da sua parte”, respondeu Bolsonaro.

Bonner recordou Bolsonaro sobre suas falas durante ato na avenida Paulista no dia 07 de setembro de 2021.

“Candidato o senhor xingou um ministro do supremo de canalha”.

E prosseguiu solicitando ao atual presidente o compromisso de respeitar o resultado das urnas.

“O senhor vai assumir um compromisso diante de milhões de pessoas. O senhor vai respeitar o resultado das urnas”?

“Seja qual for eleições limpas, devem ser respeitadas. Desde que as eleições sejam limpas e transparentes”, respondeu Bolsonaro.

Bonner retomou a provocação de Bolsonaro sobre ‘fake news’ ao comentar fala do presidente no dia 07 de setembro de 2021, quando Bolsonaro chamou o ministro Alexandre de Moraes (STF) de ‘canalha’.

“Presidente, o senhor começou sua resposta afirmando que eu tinha cometido uma ‘fake news’. Em nome da verdade candidato, o senhor chamou o ministro de canalha”, disse Bonner.

Bolsonaro evitou pronunciar o nome de Alexandre Moraes respondendo que ‘foi um ministro específico’ e não ‘ministros’, corrigindo o jornalista.

“Quem vem sendo perseguido o tempo todo por um ministro sou eu. Por um inquérito totalmente ilegal e as medidas que vinham sendo tomadas por esse ministro eram contestáveis. Lá atrás a procuradora Raquel Dodge pediu que esse inquérito deixasse de existir”.

Bolsonaro concluiu a pergunta sobre Alexandre de Moraes afirmando que entre o dois está tudo ‘pacificado’.

“Pelo que tudo indica está tudo pacificado. Espero que seja uma página virada e quem vai decidir essa questão de transparência ou não, serão em partes as Forças Armadas que foram convidadas a fazer parte da comissão eleitoral”, disse.

O atual mandatário abre a série de entrevistas do Jornal Nacional, comandado pelos jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos.  Ao todo, os quatro presidenciáveis mais bem colocados na pesquisa divulgada pelo Datafolha no dia 28 de julho devem ser entrevistados pelo programa.

Ciro Gomes (PDT), será entrevistado hoje, terça-feira (23) . Lula (PT), estará na bancada do programa na quinta-feira (25) e Simone Tebet, será entrevistada na sexta-feira (26).

Sobre autor

Nossa Radio USA - News

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment

EnglishPortuguese