Mundo Animal

Maior parte das tartarugas marinhas nascem fêmeas na Flórida devido ao aquecimento global

Os pesquisadores do Serviço Nacional Oceânico dos Estados Unidos alertam que, quase todos os filhotes das tartarugas marinhas que nasceram na Flórida nos últimos quatro anos sob observação são fêmeas.  Esse fenômeno que ocorre devido ao aumento da temperatura, atribuída ao aquecimento globlal, é fator determinante do sexo da espécie.

Além disso, ondas de calor são capazes de elevar a temperatura da própria areia, onde ficam os filhotes. Quanto mais elevada ela for, maior será a probabilidade de surgirem tartarugas fêmeas, de acordo com os cientistas. O fato tem preocupado aos estudiosos, pois pode impactar diretamente na reprodução da espécie, bem como na quantidade de sua população.

De acordo com o Serviço Nacional Oceânico americano, embora o sexo da maioria dos animais seja determinado durante a fertilização, para as tartarugas, jacarés e crocodilos, é a temperatura dos ovos em desenvolvimento que decide se a prole será macho ou fêmea.

Pesquisas mostram que, se os ovos de uma tartaruga incubarem abaixo de 27,7 graus, os filhotes de tartaruga serão machos, mas se ficarem acima de 31 graus, os filhotes serão fêmeas. Quando as temperaturas é prole será uma mistura de filhotes de tartarugas machos e fêmeas.

Os pesquisadores também notaram que quanto mais quente a areia, maior a proporção de tartarugas fêmeas. À medida que a Terra passa por mudanças climáticas, o aumento das temperaturas pode resultar em condições de incubação distorcidas e até letais, o que afetaria espécies de tartarugas e outros répteis.

Sobre autor

Avatar

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment