Auto

5 carros usados que são baratos em outros países e caros no Brasil

Os preços dos carros zero quilômetro não param de subir, refletindo também nos valores dos usados. Com a alta nos preços e a escassez de carros novos nas concessionárias, os clientes passam a procurar opções no mercado de segunda mão. Isso faz com que os preços de todos os usados subam pela nova demanda.

 

Usados são uma opção mais em conta no Brasil, mas continuam sendo caros ao compararmos com o resto do mundo, onde os carros perdem muito valor após um bom tempo de uso. Em mais uma lista, Autoesporte compara os valores de cinco carros com países da América do Norte, Europa e Ásia.

 

As pesquisas foram feitas nos principais classificados online dos respectivos países. E vale lembrar que estamos comparando os valores na conversão direta. Os carros do exterior ficam ainda mais em conta considerando o salário mínimo de cada região, que é o que determina o verdadeiro poder aquisitivo de um país.

No Reino Unido, você pode adquirir um Hyundai i30 a partir de 1,1 mil libras esterlinas, valor que chega a R$ 7,6 mil na conversão direta. Mesmo na conversão, o preço continua sendo muito abaixo do que é cobrado nas concessionárias brasileiras e nos classificados online.

 

Para comprar um carro usado na concessionária no Reino Unido, a pessoa deve pagar um imposto chamado VAT (Value Added Tax), que é semelhante ao ICMS brasileiro. Ele é calculado considerando 16% da margem de lucro do vendedor pelo veículo em questão. Na compra de um veículo particular, o cidadão ficará isento de qualquer taxa.

 

O Hyundai i30 da primeira geração foi um dos carros mais vendidos do Reino Unido. No Brasil, o hatch foi importado apenas com motor 2.0 de 145 cv e 19,5 kgfm de torque – mas na terra do Rei, também tinha variações 1.4 (gasolina) e 1.6 (diesel).

Essa disparidade nos preços também acontece na Alemanha, onde algumas pessoas anunciam o A3 Sportback 2010 por 4 mil euros – valor que corresponde a R$ 21 mil na conversão direta. No Brasil, o hatch não sai das lojas por menos de R$ 60 mil.

 

O imposto cobrado na aquisição de carros na Alemanha se chama Umsatzsteuer. Ele funciona da mesma forma que o VAT no Reino Unido, mas sua taxa é de 19% na margem de lucro do vendedor. Na compra de um carro particular, o cidadão estará isento do imposto.

 

Desde seu lançamento nos anos 90, o Audi A3 é um dos carros mais vendidos da Alemanha. O hatch chegou ao Brasil em 1999, quando começou a ser produzido em São José dos Pinhais (PR). Com a queda no interesse por hatches médios, o A3 perdeu espaço para o irmão Q3.

Após duas referências europeias, vamos para o outro lado do mundo. Os japoneses também não dão valor para carros com muito tempo de uso – e o BMW 118i de 2010 é um bom exemplo disso. O hatch premium custa 106 mil ienes, ou apenas R$ 16 mil na conversão direta, valor muito abaixo do Brasil.

 

Há um imposto para a compra de carros usados no Japão, tanto para concessionárias quanto vendedores particulares, que fica na faixa de R$ 2 mil (50 mil ienes). Entretanto, ele é válido apenas para veículos com até seis anos de idade. Vale lembrar que o Japão tem um imposto semelhante ao IPVA, que é calculado com base no peso bruto do carro.

 

O BMW Série 1 fez bastante sucesso no Japão, principalmente pelo tamanho e nível de sofisticação. Carros maiores são mais caros de manter, principalmente por causa dos impostos – portanto, o cliente japonês costuma fazer escolhas mais modestas para economizar.

Carros usados também perdem valor nos Estados Unidos, onde são muito mais baratos na comparação com o Brasil. Um Honda CR-V 2010, por exemplo, parte de US$ 7,4 mil dólares, valor que corresponde a R$ 38 mil na conversão direta para a nossa moeda.

 

Assim como o ICMS brasileiro, cada estado americano tem uma alíquota para o imposto cobrado na venda de carros usados. Essa taxa varia entre 4,5 % e 5.7 % do valor venal do carro.

 

O Honda CR-V foi lançado em 1995, como uma resposta ao sucesso do Toyota RAV4 entre os SUVs médios. O modelo é um dos carros mais vendidos da Honda nos Estados Unidos, ao lado do Civic.

O EcoSport chegou a ser um dos SUVs mais vendidos da Ford, mas a marca optou por descontinuá-lo em todo o mundo para focar em carros maiores. Na Austrália, é possível adquirir um EcoSport 2014 por 11 mil dólares australianos, valor que corresponde a R$ 38 mil na conversão direta.

 

O imposto australiano para carros usados é o Goods and Services Tax, que corresponde a 10% do valor do veículo. Ele também não é aplicado a vendas particulares, assim como o VAT do Reino Unido e o Umsatzsteuer na Alemanha.

 

O Ford EcoSport nunca chegou a se destacar no mercado australiano, vendendo menos do que Toyota RAV4, Kia Sportage e Mazda CX-5. No Brasil, o SUV foi o mais vendido de sua categoria por dez anos ininterruptos.

Sobre autor

Nossa Radio USA - News

Nossa Radio USA - News

Add Comentário

Click here to post a comment

EnglishPortuguese